Pensar los vínculos sociales en Iberoamérica.
Lenguajes, experiencias y temporalidades (siglos XVI-XXI)
23-27 ago. 2021 Paris (Francia)

Resumen de los Simposios > As crenças e práticas das religiões e religiosidades na américa latina e no caribe: trajetórias, temporalidades e linguagens

As crenças e práticas das religiões e religiosidades na américa latina e no caribe: trajetórias, temporalidades e linguagens

Coordinadores

Dra. Renata Siuda-Ambroziak, Universidade de Varsóvia – Polônia

Dra. Cristine Fortes Lia, Universidade de Caxias do Sul – Brasil

De caráter inter e transdisciplinar, o presente simpósio centra-se nas questões referentes às crenças e práticas das religiões e religiosidades na América Latina e no Caribe. Tem como escopo os estudos acerca das trajetórias dos cultos e das crenças a partir dos seus variados determinantes sociais, culturais e\ou econômicos, as suas diferentes temporalidades e formas de transmissão na América Latina e no Caribe. A reflexão intenciona abordar os conceitos vinculados às religiões e religiosidades, a saber: nas religiões, o destaque às análises e interpretações de diferentes discursos religiosos, de obras literárias, dos processos de consolidação e das falas de líderes de comunidades religiosas, dos depoimentos orais, dos discursos de Estado, das políticas oficiais das instituições religiosas e, das estratégias do ensino religioso; nas religiosidades, o destaque às ideias de transgressão e adesão do discurso oficial e de realização de práticas muitas vezes desconhecidas ou simplesmente não reconhecidas pelas instituições religiosas. Desta forma, serão bem-vindos trabalhos que abordem as temáticas acima propostas e compartilhem elaborações advindas de pesquisas e/ou reflexões, do ponto de vista de diversas disciplinas acadêmicas.

 

https://zoom.univ-paris1.fr/j/92132676810?pwd=R0ViOE5GTnVlVHA5Z29nLzlWYWU5dz09 

Aug 23, 2021 09:00 AM Sao Paulo

Meeting ID: 921 3267 6810

 

Comunicaciones seleccionadas

23 de agosto

  • 9:00h Caroline Lipreri Andreolla, (Prefeitura Municipal de Caxias do Sul, La Salle – Caxias do Sul  – Brasil), Inventário participativo de patrimônio cultural do IPHAN em Fazenda Souza/RS: práticas de benzer   (caroline.l.andreolla@gmail.com)

    O Inventário Participativo de Patrimônio Cultural é uma ferramenta sugerida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), como forma de Educação Patrimonial e fomento à discussão do patrimônio, tendo a comunidade como protagonista dessa construção. O Instituto apresenta essa ferramenta com o objetivo de inventariar, descrever, classificar e definir o que lhe discerne e lhe afeta como patrimônio, numa construção dialógica do conhecimento (IPHAN, 2016, p. 5). Esse instrumento foi aplicado no distrito de Fazenda Souza, interior de Caxias do Sul - RS, como parte do projeto de pesquisa da dissertação intitulada Inventário Participativo de Patrimônio Cultural em Fazenda Souza/RS. A presente comunicação, em consonância com a proposta do simpósio 7: As crenças e práticas das religiões e religiosidades na américa latina e no caribe: trajetórias, temporalidades e linguagens, pretende discutir elementos dessa pesquisa relativos a prática de benzer e aos seus significados, considerada pelos moradores um patrimônio cultural a ser preservado, demonstrando costumes ligados ao catolicismo popular na comunidade. Depoimentos colhidos através da metodologia da história oral e também pensados a partir da memória coletiva (Halbwachs, 1990) denotam as relações existentes entre os membros do distrito e a prática da benzeção, revelando aspectos de seu processo identitário.

     

    09:30h Eduardo Guilherme De Moura Paegle,  (Universidade Federal de Roraima – Brasil), A trajetória de Edir Macedo em duas linguagens: na literatura e no cinema (eduardo.paegle@ifrr.edu.br)

    O objetivo desta comunicação é compreender de que forma o líder e fundador da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), o bispo Edir Macedo constrói sua autobiografia. Para o referido estudo, utilizamos a obra “Nada a perder” e o filme com o mesmo nome, ambos no volume 1, naquilo que se constituirá como uma trilogia tanto literária quanto cinematográfica. Compreender a narrativa (cine\auto) biográfica entre aquilo que é enfatizado e aquilo que é silenciado, dentro das disputas narrativas e guerras discursivas envolvendo a construção da identidade pessoal de Edir Macedo, bem como da identidade denominacional da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) é o objetivo dessa comunicação, reconhecendo as suas práticas dentro do neopentecostalismo brasileiro e que adentra outros países ao redor do mundo num fenômeno chamado de trasnacionalismo. 

     

    10:00h Kelen Katlen Indicatti, (Governo do Estado do Rio Grande do Sul – Brasil), Símbolos: a representação religiosa no espaço escolar (kelen.staehler@gmail.com)

    As discussões sobre a realidade do Ensino Religioso nas escolas públicas, diante das questões que envolvem a laicidade do Estado, são amplas e atuais e considerando-se que os símbolos foram uma das primeiras formas de comunicação e representação entre os seres humanos, busca-se uma análise a respeito dos símbolos religiosos presentes dentro do espaço escolar. O ser humano traz consigo toda uma carga religiosa e necessita, principalmente no âmbito da escola, o reconhecimento sobre a liberdade e pluralismo da religião brasileira, evitando assim, a expressão de ideologias. Tais símbolos são representações religiosas e encontram-se de forma naturalizadas nesse ambiente, passando despercebidos e tratados como referências. Muitas vezes a diversidade religiosa acaba sendo silenciada nas escolas e, portanto, a análise visa identificar a influência no silenciamento e no espaço de reflexão da diversidade religiosa.

     

    10:30h Michel Kobelinski, (Universidade Estadual do Paraná – Brasil), Patrimonio Cultural y religiosidad: la novela Yawar Fiesta, de José Maria Arguedas y el compartimiento de saberes (mkobelinski@gmail.com)

    En Iawar Fiesta (1941) José Maria Arguedas reflexiona sobre las dicotomías sociales, lingüísticas y religiosas que separaban amerindios y castellanos en el Perú del siglo XX. El autor relee la fiesta sangrienta introducido por los españoles en el período colonial, donde el toro y el cóndor se convirtieron en animales simbólicos y antagónicos para la cultura y la religión de los pueblos andinos (departamentos de Puquio, Apurímac y Ayacucho). En el contexto de la Historia Pública, los estudiantes de historia de América Latina, Curso de grado superior en Historia de la Universidade Estadual do Paraná – UNESPAR, organizaron exposiciones para reflexionar y compartir con el público contenido relacionado con la historia, religiosidad y el patrimonio cultural de esta región de los Andes. Las escenas de la novela fueron elegidas y enmarcadas en retablos para reflejar tanto el sincretismo religioso como el patrimonio cultural andino en peligro de extinción (los retablos de Ayacucho). 

     

    11.00h Katani Maria Monteiro Ruffato, (Universidade de Caxias do Sul - Brasil), Expressões da religiosidade, narrativas orais e história pública (kmmontei@ucs.br)

     A comunicação apresenta resultados do projeto Universo cultural de Vila Seca, distrito do município de Caxias do Sul/RS-Brasil, desenvolvido numa parceria entre a Universidade de Caxias do Sul e o Ponto de Cultura Vila Seca em Cultura. Privilegia-se nesta comunicação as manifestações de religiosidade que permeiam a comunidade na forma de ritos, orações e festas aos santos padroeiros que fazem parte das diferentes formas de os indivíduos se relacionar com o mundo extra-humano. Assim, a realização de novenas, romarias, procissões e rituais diante da morte está presente nas narrativas dos moradores e contribuem para delinear marcas do passado e as representações simbólicas contidas nelas. A pesquisa está alicerçada, sobretudo, na metodologia da história oral sob a forma de entrevistas semi-estruturadas realizadas com vinte e nove moradores que residem há mais tempo na comunidade. Documentos oriundos dos acervos pessoais dos moradores de Vila Seca - fotografias, recortes de jornais e objetos – além do registro visual de eventos ao vivo, completam o conjunto de fontes históricas que fundamentam o estudo. Destaca-se nesta apresentação as vinculações deste projeto com a noção de história pública no sentido de que esta potencializa a valorização de um trabalho colaborativo entre pesquisadores e comunidade por meio da história oral e por ter gerado um produto cultural – no caso um livro – distribuído gratuitamente entre a comunidade, escolas e imprensa, permitindo a divulgação do conhecimento histórico a um público mais amplo.

     

    11:30h Ismael Jiménez Jiménez , (Universidad de Cádiz – Espanha), La Cofradía de Indios de Santa María de Consolación de Lima. Un modelo de culto indígena a una devoción peninsular (siglos xvi-xix)  (ijimenez5@us.es)

    No sabemos de qué manera exacta llegó la devoción a Santa María de Consolación a Lima, pero sí sabemos que este culto arraigó entre los indígenas urbanos y que éstos se organizaron en una cofradía que se mantuvo con vida desde finales del siglo XVI hasta mediados del siglo XIX. 

    Esta advocación mariana, originaria del municipio de Utrera (Sevilla, Andalucía, España) pasó al Perú en la segunda mitad del XVI de la mano de vecinos de esta localidad y bajo el patrocinio -casi constante en todas las Indias- de la orden mercedaria. En la Ciudad de los Reyes, a raíz de una capilla doméstica propiedad de un indio y de varios milagros, se extendió el culto a la Virgen de Consolación y fraguó una cofradía radicada en el convento de la Merced. Esta corporación estuvo conformada por indígenas, aunque permitía el acceso de españoles con derechos restringidos, dotándose de unos estatutos que regularon su funcionamiento cultual, organizativo y económico. Con estas estructuras, la cofradía de indios de Consolación formó parte del grupo de instituciones seglares limeñas que superaron el período colonial. Analizar todas estas particularidades y exponer su religiosidad popular constituye la principal propuesta que lanzo a este simposio.

     

    14:00h Eliana Xerri , (Universidade de Caxias do Sul – Brasil), Construções e representações de fé: capelas católicas no interior do Rio Grande do Sul - Brasil (1890-1950)  (egxerri@ucs.br)

    Esse estudo explora e descreve, mediante pesquisa qualitativa de bibliografias em livros, artigos, fotografias, e registros no livro Tombo da Paróquia São João Batista e Nossa Senhora Aparecida de Nova Prata – RS, a concepção de fé através da construção de capitéis e capelas católicas no interior do Rio Grande do Sul, Brasil, evidenciando as razões históricas e contexto social preconizado pelos imigrantes europeus do final do século XIX. Compõem o corpus do trabalho os conceitos: representação, que, segundo Chartier (1991), “transforma-se em máquina de fabricar respeito e submissão, num instrumento que produz uma exigência interiorizada, necessária exatamente onde faltar o possível recurso à força bruta"; e , como confiança em dogmas da religião católica. Essas edificações coletivas unem representação religiosa à cultura, pois, conforme Geertz (2014), “A crença religiosa e o ritual confrontam e confirmam-se mutuamente; o ethos torna-se intelectualmente razoável porque é levado a representar um tipo de vida implícito no estado de coisas real que a visão de mundo descreve, e a visão de mundo torna-se emocionalmente aceitável por se apresentar como imagem de um verdadeiro estado de coisas do qual esse tipo de vida é expressão autêntica”, originando a reflexão sobre religião como componente espiritual e sociocultural.

     

    14:30h  Andrzej Pietrzak, (The John Paul II Catholic University of Lublin – Polônia) Identidade judaica no contexto sociocultural brasileiro na obra de Hugo Schlesinger (1920-1996)  (akpietrzak@gmail.com)

    Após a Segunda Guerra Mundial, uma parte dos judeus poloneses, sobreviventes do Holocausto, emigrou para a América Latina. Entre eles, Hugo Schlesinger (1920-1996). No Brasil se tornou uma figura importante na história do judaísmo latino-americano. No novo contexto Schlesinger desempenhou o papel de promotor da cultura e do diálogo entre judeus e cristãos. Deixou um legado importante, na forma de publicações (cerca de 50 livros), filmes e iniciativas sociais, que até hoje têm uma influência positiva sobre o destino de indivíduos e comunidades. O tema proposto trata da sua herança intelectual, com especial atenção para a questão da identidade judaica no contexto brasileiro. Tratar-se-á da sua interpretação dos temas de memória, fé, tradição humanista e da participação dos judeus na construção da sociedade brasileira.

     

    15:00  Susana Mangana, (Universidad Católica de Uruguay – Uruguay), La comunidad Ahmadía en Latinoamérica; trayectoria, estrategias, enseñanza religiosa (smangana@gmail.com)

    La reciente llegada a Latinoamérica de misioneros de la comunidad Ahmadía, aunque con marcadas diferencias entre países (Guatemala en 1989 versus Uruguay en 2016) reforzó la presencia de musulmanes en la región. Alejados de los postulados rígidos de otros grupos musulmanes, los imanes Ahmadí implementan una estrategia de inserción y captación con un dinamismo y atractivo inusuales. Acostumbrados a vivir su fe en el exilio, cuentan además con la ONG Humanity First, lo que les permite desarrollar otros vínculos en países latinoamericanos donde todavía es fácil encontrar necesidades inadecuadamente resueltas. Por ello, es interesante investigar desde una perspectiva multidisciplinar la forma de esta comunidad de realizar dawa y su método de enseñanza religiosa, teniendo en cuenta que los Ahmadí son considerados blasfemos por los musulmanes de otras ramas. 

    Además, la gestión de la diversidad religiosa en Latinoamérica no es uniforme ni se ha consensuado a nivel de bloques regionales de integración. Esta ponencia repasará algunas de las preguntas que surgen como por ejemplo qué espacio brindarán las instituciones oficiales en Paraguay o Argentina para el desarrollo de proyectos de carácter humanitario por parte de esta comunidad religiosa o si las estrategias de difusión de los misioneros Ahmadí podrían constituir una violación a la ley de laicidad en Uruguay por ejemplo.

     

    15.30 Artur Cesar Isaia, (UNILASALLE, Canoas, RS/UFSC, Florianópolis, SC – Brasil), Lourenço Braga: a construção ficcional das oposições entre Candomblé e Umbanda em um romance da década de 1940  (arturci@uol.com.br)

    A presente comunicação tem como foco a análise do romance “Os mistérios da Magia”, da autoria do intelectual umbandista Lourenço Braga. Surgido na segunda metade da década de 1940 este romance integra o esforço dos intelectuais e dirigentes da Umbanda, típico da primeira metade do século XX. Naquela conjuntura esses homens e mulheres levaram adiante um projeto identitário centrado na oposição às religiões afro-brasileiras tradicionais. Desta forma construíram uma identidade próxima ao caráter livresco e científico do Espiritismo francês do século XIX. Lourenço Braga enquadra-se neste esforço identitário, construindo um romance no qual personagens, situações e enredo remetem para uma tentativa de enquadramento da Umbanda ao modelo de religião dominante, bem como aos códigos simbólicos que norteavam o comportamento social. 

     

    16:00 h Valéria De Oliveira,  (Universidade Federal de Rondônia – Brasil), Marcus Johnson Cabral (Grupo de pesquisa Políticas Públicas e Gestão Territorial na Amazônia/ UNIR – Brasil), Antilhanos na Amazônia: para além das malas a religião

    Rondônia, segundo dados do IBGE, é a unidade da federação brasileira que tem a maior proporção de evangélicos em relação à população e sua capital, Porto Velho, ocupa a quarta posição em número de evangélicos proporcionalmente à população. Esta pesquisa buscou localizar o momento histórico em que se deu início a este processo e como ocorreu. Através dos dados coletados verificou-se uma correlação com a migração antilhana para a região ocorrida no início do século XX . A construção da Estrada de Ferro Madeira Mamoré (1907-1912) levou para o seio da Amazônia, atraídos pela oferta de emprego, um grupo significativo de antilhanos negros britânicos que corresponderam ao primeiro fluxo imigratório negro livre para o Brasil. A maioria destes imigrantes professavam como religião o protestantismo e frequentavam em seus países de origem a Igreja Anglicana. Para além de suas malas, estes imigrantes também levaram para a Amazônia sua cultura e sua matriz religiosa o que teve como consequência a implantação em 1921 da primeira igreja evangélica em Rondônia.

     

    16:30h Cristine Fortes Lia,  (Universidade de Caxias do Sul – Brasil) Trajetórias judaicas nos registros sensíveis de Sioma Breitman   (cflia@ucs.br)

    A história da imigração judaica oficial para o Brasil inicia, na primeira década do século XX, no estado do Rio Grande do Sul, por meio da fundação de colônias agrícolas. A presença de não cristãos, em um país tradicionalmente católico, despertou a atenção da população local. Neste cenário, atuou Sioma Breitman, imigrante ucraniano, judeu, fotógrafo e homem ligado às artes. Seus registros sensíveis permitem a compreensão de algumas décadas da experiência judaica na parte meridional do território brasileiro. Também possibilitam o entendimento da temporalidade na compreensão do judaísmo religioso e do sionismo político. Este estudo se ocupa dos registros fotográficos e escritos, disponíveis no acervo particular da família Breitman, produzidos por Sioma Breitman, com o objetivo de identificar a contribuição do artista/fotógrafo na construção de uma identidade para a comunidade judaica no sul do Brasil, revelando, assim, importantes aspectos da trajetória da mesma.

     

    17:00h Roberto Radünz , (Universidade de Caxias do Sul – Brasil), “Não tinha religião nem contava com Deus”: crime e escravidão (rradunz@ucs.br)

    A análise da escravidão, a partir de processos-crime tendo como referência de interpretação a história social, permite identificar relações complexas do cotidiano escravista que permeava todas as esferas sociais e, nesse caso particular, as práticas religiosas. O caso (Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul - APERS – 1874. N. 1267 M. ilegível E. 10) que embasa esse trabalho ocorreu no último quartel do século XIX no sul do Brasil. No dia 03 de abril de 1874, na Ilha do Quilombo, distrito de Porto Alegre, o escravo José matou senhor Bento Manuel Velloso alegando que seu amo o teria obrigado a não guardar jejum na sexta-feira da Paixão. Segundo a tradição católica, estava vedado ao cristão reproduzir nessa data sagrada hábitos alimentares do cotidiano. Esse desacerto chegou a justiça em razão do crime. Os processos-crimes permitem ao historiador conjecturar a partir daquilo que está dito e o que se encontra silenciado. O documento não expressa rigorosamente a verdade daquilo que foi posto e argumentado, uma vez que passou pelo filtro do escrivão e pelo discurso oficial. De qualquer forma, essa comunicação pretende em meio a muitas lacunas problematizar as razões alegadas pelo escravo para esse crime limite e as apropriações dos valores morais e comportamentais como forma de justificar resistência à condição escrava. 

     

    17:30h Renata Siuda-Ambroziak , (Universidade de Varsóvia – Polônia), Terapias religiosas no Brasil contemporâneo

    Um traço característico da sociedade brasileira, apontado por muitos pesquisadores, é a presença e importância das religiões nos processos da interpretação e tratamento das doenças, nas mais variadas práticas de cura, terapias e preservação da saúde, envolvendo formas institucionalizadas de religião com as suas doutrinas (igrejas, grupos religiosos), crenças populares, os mais variados tipos de espiritualidades e pessoas especiais, de um poder singular, que conseguem, com rituais e rezas potentes, preservar a saúde, manter o equilíbrio e curar as mais variadas doenças do corpo e do espírito. A comunicação visa apresentar uma análise preliminar dos fenômenos acima mencionados no contexto sociocultural do Brasil contemporâneo, focando nos escolhidos exemplos do sistema médico paralelo e as suas relações com o mundo das religiões e o mundo da biomedicina.

     

    17:30h - Debate

Personas conectadas : 6 Privacidad
Cargando...