Pensar los vínculos sociales en Iberoamérica.
Lenguajes, experiencias y temporalidades (siglos XVI-XXI)
1-4 sept. 2020 Paris (Francia)

Resumen Simposios > Práticas de cura nos dois lados do Atlântico

Práticas de cura nos dois lados do Atlântico

Coordinadores :

Beatriz Teixeira Weber,  Universidade Federal de Santa Maria – Brasil

Alexandra Esteves, Universidade Católica Portuguesa - Portugal

Adrián Carbonetti, Universidad Nacional de Córdoba – Argentina

A diversidade de tradições de cura que entrecruzaram o Atlântico permitiram uma ampla adaptação de práticas acadêmicas, de outras tradições e de outros costumes que disputaram espaços de atuação de acordo com a situação em que se inseriram. Essas práticas diversas podem ser identificadas ao longo de todo o período colonial na América e na Europa até as organizações republicanas contemporâneas, que possuem formas de as legitimar e/ou desqualificar.

O simpósio propõe-se acolher trabalhos que tratem de tradições de cura diversas, que integram as perspectivas dos povos dos dois lados do Atlântico, refletindo sobre o papel dessas diversidades na constituição desses grupos sociais como sujeitos produtores do sentido de suas vidas. Podem ser tradições religiosas, místicas, esotéricas, de medicina formal e suas intersecções com tradições populares, discutindo o papel dessas atividades no formato que assumiu a sociedade latino-americana integrando diferentes abordagens.

Comunicaciones seleccionadas

  • Tânia PimentaCuras com plantas por escravizados e forros no Rio de Janeiro da 1ª. Metade do século XIX
  • Caroline Sappia, Fidei Donum Belgas em Brasil. Entre la adaptación y el cuestionamiento (1955-1985)
  • Valter Martins, Vania Paz, Balão de ensaio urbano: Campinas, a ciência e o combate à febre amarela no final do século XIX
  • Antoine HuertaSeguindo as aguas de cura. Inffluência das práticas médicas e sociais sobre as arquiteturas urbanas: França-Brasil, século XIX
  • Cecilia Moreyra y Dolores RiveroCuranderismo, etnicidad y justicia. Notas sobre uma causa criminal em la frontera sur de Córdoba a fines del siglo XVIII
  • Alexandra EstevesEsperança em tempo de calamidades: preces, procissões e promessas
  • Vanda Arantes do ValeCemiterio dos Bexiguentos – Varíola em São Domingos da Boicana (MG)
  • Macarena Cordero-FernándezRequiero licencia médica par ausentarme. Prácticas de cuidado social. Santiago, Siglo XVIII
  • Mariano Di PasqualeLa recepción de saberes médicos franceses em Buenos Aires, siglo XIX
  • Beatriz Teixeira WeberDoença Mental e Obsessão no Hospital Espírita de Porto Alegre: perspectivas iniciais
  • Eliane Cristina Deckmann FleckEvidências da apropriação e da circulação de saberes e práticas curativas na obra Paraguay Natural Ilustrado, do padre jesuíta José Sanchez Labrador S. J. (1771-1776)
  • Adrián Carlos Alfredo CarbonettiMedicina académica y medicina popular. La mirada médica acerca del curanderismo a través del cine y el teatro  en Argentina a mediados del siglo XX. 
Personas conectadas : 1